Publicado por: pongpesca | 2010/01/27

Nazaré aguarda apoios para a pesca

“Os pescadores da Nazaré apresentaram projectos ao Programa Operacional das Pescas num valor superior a dois milhões de euros, mas continuam a aguardar a aprovação das verbas envolvidas na política comum das pescas.
 

A Nazaré continua a aguardar a aprovação das várias candidaturas apresentadas, durante o ano passado, ao Programa Operacional Pesca 2007-2013 (PROMAR) e que representam investimentos que podem ascender aos 2 milhões de euros. Em causa está a construção de 15 armazéns no Porto de Abrigo e apoios para a modernização da frota.

A Associação de Armadores Pescadores da Nazaré, um dos vários parceiros do Grupo de Acção Costeira do Oeste, viu sete associados apresentarem candidaturas para pequenos motores, reparações e material electrónico (sondas). E a própria associação candidatou-se a apoios para a construção de armazéns e uma nova sede.

“Pode quase dizer-se que esta é a última oportunidade para a pesca”, assevera Bruno Vidal, que está à frente da associação de armadores da Nazaré há vários anos. O dirigente lamenta, porém, a burocracia do PROMAR.

“Há tanta exigência, que basta uma certidão não ter a data correcta e a candidatura fica sem efeito”, observa o antigo pescador, que revela que a primeira candidatura para a construção dos armazéns foi rejeitada e foi alvo de novo processo.

Além da Associação de Armadores Pescadores da Nazaré, também a Cooperativa dos Armadores de Pesca Artesanal, com sede em Peniche, se candidatou a apoios para a criação de oito armazéns no Porto de Abrigo da Nazaré.

Em ambos os casos, a comparticipação financeira do PROMAR atinge os 75% a fundo perdido, ao contrário dos equipamentos para os barcos, que podem variar entre os 40 e os 70% do valor total.

Durante uma visita a Peniche, na passada sexta-feira, o secretário de Estado das Pescas, Luís Vieira, desafiou os empresários do sector a aproveitarem os fundos do PROMAR.

“O que queremos é convidar os empresários, armadores, a modernizarem as suas embarcações, a criar condições de melhor competitividade para as nossas empresas e a apostar na valorização e exportação do nossos produtos, que é por esta via que se cria também mais rendimento para este sector”, destacou o governante, citado pelo Oesteonline.

Luís Vieira revelou, por outro lado, que o programa PROMAR, que começou em 2007, “irá até 2015, em termos de finalização”, o que dará aos pescadores mais algum tempo para apresentarem projectos.

No entanto, nem todos são optimistas. Para Bruno Vidal, os pescadores “são os enteados do Ministério [da Agricultura e Pescas] e da União Europeia”, merecendo ser vistos “de outra maneira”.”

Fonte: Região de Cister – 27 de Janeiro de 2010


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: