Publicado por: pongpesca | 2010/03/30

BE vai propor colete insuflável para pescadores

“Partido pretende que uso seja obrigatório.

O Bloco de Esquerda disse esta segunda-feira, em Peniche, que vai propor uma alteração à lei para obrigar ao uso pelos pescadores de coletes de segurança insufláveis por serem mais cómodos do que os actuais, noticia a Lusa.

«O Bloco de Esquerda vai propor uma alteração à lei para que os coletes ou fatos insufláveis sejam obrigatórios durante o trabalho no mar», afirmou à agência Lusa o deputado Heitor de Sousa, defendendo que «os coletes insufláveis são mais adequados [do que os actuais] porque, não estando com ar, tornam a faina mais prática».

O deputado falava após uma reunião com o Sindicato dos Pescadores de Peniche e concluiu que «os actuais coletes não são adequados ao exercício da pesca».

Segundo Heitor de Sousa, a alteração à lei deve ser feita não só no sentido de «incluir os coletes no trabalho em caso de naufrágio mas incluir pedagogia com acções de prevenção de segurança para haver uma maior consciência de que é essencial o uso de colete, à semelhança do uso do cinto de segurança na condução automóvel».

A falta de uso do colete de salvação explica a maioria das mortes no mar em situação de naufrágio das embarcações.

«As embarcações têm coletes, mas os coletes não são vestidos porque são incómodos e não facilitam os movimentos durante o trabalho e, quando o barco vira, não há tempo para os ir buscar», disse.

O ministro da Agricultura e Pescas anunciou também este mês um apoio financeiro de quatro milhões de euros para a aquisição de meios de salvamento colectivos e individuais, entre outros equipamentos, para 400 embarcações e formação para 4500 pescadores.

O Bloco de Esquerda, que pretende vir a apresentar uma política alternativa para as pescas, vai propor também uma maior regulação do preço do pescado desde o armador ao comerciante, para haver «mais incentivos à pesca e acabar com os circuitos de comercialização paralelos à lota».

Os bloquistas defendem ainda uma política de gestão de recursos marinhos, com zonas de reserva marinha, em vez da actual política de quotas da pesca.

Heitor de Sousa reuniu também com a Cooperativa de Agricultores de Peniche e vai questionar o ministro da Agricultura sobre os motivos pelos quais «no distrito de Leiria ninguém recebeu um tostão» dos apoios do Governo à reposição do potencial produtivo, após o temporal de 23 de Dezembro.”

Fonte: tvi 24 – 29 de Março de 2010


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: